Ragù alla Bolognese

E vocês pediram receitas. E eu entendo, sabem porquê?

Uma das coisas mais difíceis, nestes dois anos tão difíceis, foi não poder viajar. Mas a gente sempre encontra uma forma de contornar os obstáculos não é mesmo? Neste caso, passou a ser o “viajar de casa”, uma das melhores estratégias para afastar a deprê típica de quem ama viajar e não pode.

Livros, filmes, seriados, Youtube, Instagram, sites, fotografias, tudo nos ajuda a viajar de casa, e embora seja um sentimento misto de saudade, tristeza e nostalgia, ao mesmo tempo é reconfortante e nos faz reviver momentos lindos das nossas vidas.

E para mim, a comida será sempre uma das formas mais reconfortantes e prazerosas de viajar de casa. Viajar nos sabores dos destinos que amo, traz as melhores memórias possíveis.

E como vi que vocês também gostam, fui postando nos stories do instagram, os pratos que faço. E vocês gostaram, e pediram receitas. Aí surgiu este separador no meu site, dedicado a receitas, não só dos destinos com que trabalho, mas também receitas saudáveis, lowcarb, que é uma das minhas especialidades na cozinha.

Vamos a esta? Muita gente gosta de spaghetti à bolonhesa, mas na realidade na Itália ele não existe da forma que se conhece em Portugal, nos Estados Unidos, no Brasil. Na Itália o molho se chama Ragù alla Bolognese (se for da Emilia Romagna, o meu preferido) ou simplesmente Ragú. E cada região tem as suas variações. Por exemplo em Bologna tem mais tomate, e em Napoli não. Em Napoli usualmente a carne é em pedaços e aqui é moída.

Esta receita foi-me dada por uma nonna Italiana, faz muitos anos. Um Ragù delicioso, rico e denso, perfeito para uma lasagna ou um Tagliatelle con Ragù. Típico da região da Emilia Romagna.

É deliciosa, e fácil de fazer. Vamos então viajar até Itália a partir de casa?

Algumas coisitas que vocês devem saber:

  1. Nunca usem vinho de má qualidade para cozinhar. Usem o melhor vinho possível
  2. Deixem evaporar o vinho completamente, para diminuir a acidez e o prato não saber a vinho crú
  3. Esta receita requer tempo e carinho. Para ficar com este resultado claro.

INGREDIENTES PARA 2 A 3 PESSOAS

  • 1/2 cebola pequena picada
  • 1/2 pedaço de aipo cortado fininho (mais ou menos 20cm)
  • 1 cenoura pequena cortada fininha
  • 100 g de lombo de porco picado (se não gostar de porco usa só vaca)
  • 400 g de carne de vaca picada
  • 1/2 copo de vinho tinto seco
  • 1/4 copo de leite
  • 400g de passata di pomodoro (ou purê de tomate)
  • 2 colheres de sopa de azeite de oliva extra virgem
  • Sal grosso
  • Pimenta do reino
  • Água (se precisar)

PREPARO

1º passo, o Soffritto (refogado)

Comece a preparar o molho por aquilo que se chama o soffritto. Coloque a cebola, aipo e cenoura com o azeite numa panela, e cozinhe lentamente em fogo baixo, até ficar bem molinho e transparente.

2º passo – alourar a carne

Adicione a carne e deixe fritar em fogo alto no soffritto até toda a carne ficar dourada, mexendo sempre.

o vinho

Junte o vinho tinto (tem quem use branco, eu prefiro o sabor e profundidade do vinho tinto) e deixe evaporar completamente. Quando não sentir mais o cheiro de álcool, acrescente o leite e deixe absorver completamente, sempre em fogo médio, e mexendo só de vez em quando.

Prove, e ajuste o sal. Acrescente pimenta do reino a gosto.

a paciência – o Tomate

Neste ponto adicione a passata di pomodoro, mexendo bem com uma colher até ficar bem misturado. Deixe ferver novamente, coloque em fogo bem baixinho, tampe, e cozinhe pelo menos 2 horas e meia. Quando faltar meia hora, retire a tampa, ajuste o tempero, e se ainda estiver muito líquido, deixe cozinhar o resto do tempo até ficar no ponto, como mostra a foto. Se estiver muito denso, acrescente água aos poucos até ficar no ponto.

E agora?

E agora está pronto o seu Ragù alla Bolognese, para tornar o seu jantar ou almoço uma viagem nos sentidos e no sabor até à Bella Itália. Coma e seja feliz.

Atenção: como falei antes, esta receita foi-me dada por uma nonna Italiana. Existem variações, e claro que não pretendo dizer que esta é a original. É sim maravilhosa e muito parecida com o Ragù que como na Itália, mas obviamente não pretendo que seja considerado o vero ragù Bolognese, tá? Até porque essa receita é registada oficialmente e na Itália não se brinca com a comida ahahahaha

Atualização – Regras de Entrada na Itália – 26 de Outubro a 15 de Dezembro de 2021

Quem pode entrar na Itália

  • Cidadãos Italianos, do Espaço Schengen ou UE, assim como os seus familiares
  • Residentes legalmente na Itália
  • Mesmo não vivendo junto, quem pode comprovar relação afetiva estável com cidadãos da UE, espaço Schengen ou Itália, assim como residentes legalmente na Itália
  • Com um motivo comprovado: estudo, saúde, trabalho ou urgência absoluta
  • Pessoas que precisam de regressar a casa, residência ou habitação na Itália
  • Atletas, treinadores esportivos, juízes/árbitros esportivos, jornalistas e seus respectivos acompanhantes, quando vão participar num evento esportivo/campeonato, etc.

Vindo do Brasil

Os viajantes que permaneceram ou transitaram pelo Brasil nos últimos quatorze dias devem cumprir as seguintes condições:

  • Obrigatoriedade de apresentar a certificação de ter realizado, nas 72 horas anteriores à entrada em território italiano, um teste PCR ou antígeno (nasal) com resultado negativo, num laboratório reconhecido pela autoridade sanitária do país onde testou;
  • Preencher o formulário digital de localização de passageiros (Passenger Locator Form);
  • Obrigatoriedade de se submeter (independentemente do resultado do teste efectuado antes), à quarentena, no endereço indicado no PLF, por um período de 10 dias, após a entrada em território Italiano. A quarentena será monitorada pela Agência Sanitária Local (ASL) do seu local de isolamento.
  • Somente se pode locomover por transporte privado até chegar ao destino final.
  • Obrigação de realizar um teste PCR ou antígeno adicional ao final do período de quarentena de 10 dias, que deve dar resultado negativo.

Vindo da UE e Suíça

Se durante os últimos 14 dias, permaneceu num país da UE ou Suíça, deve cumprir o seguinte:

  • Preencher o formulário digital de localização de passageiros (Passenger Locator Form);
  • Apresentar o Certificado Digital de Vacinação/Green Pass ou outro Certificado equivalente, em Inglês, Italiano, Francês ou Espanhol que inclua a seguinte informação:
  1. Comprove um ciclo completo de vacinação nos últimos 14 dias, OU
  2. Ter feito um teste PCR ou Antígeno negativo, realizado não mais de 48 horas antes da entrada em território Italiano, OU
  3. Comprove ter recuperado de COVID19 nos últimos 6 meses

Para informações mais detalhadas, consulte o site oficial do Ministério Italiano da Saúde http://www.salute.gov.it ou o Site do Ministério de Negócios Estrangeiros http://www.viaggiaresicuri.it

Guia resumido da Eslovénia

A Eslovénia é um daqueles destinos que de tão lindo parece um conto de fadas.

Infelizmente ou felizmente, dependendo da opinião, é um destino muito subestimado. Possívelmente por causa do seu passado político, e por ser um país “relativamente novo” – a Eslovénia era parte da antiga Jugoslávia, junto com a  Croácia, Bósnia e Herzegovina, Macedônia, Sérvia e Montenegro e ganhou a sua independência em 1991.

A Eslovénia é um país com uma diversidade imensa de paisagens, lagos lindissimos, cidades medievais, uma capital exuberante, ecológica, limpa e segura.

Por ser um país pequeno é comum pensar que tem pouco para ver. Engano. A Eslovénia oferece várias opções de roteiros e passeios que, com certeza, ficarão marcados na memória.

Uma das perguntas mais comuns que me fazem é: qual a melhor época para ir, e o que visitar?

Este pequeno guia vem responder a estas questões. Claro que para uma melhor experiência, convém planejar a sua viagem e ter um roteiro personalizado, que seja ajustado aos seus gostos, expectativas, orçamento, tempo e limitações.

Vamos lá?

Quando Visitar, Eventos e Feriados

Na minha humilde opinião, Primavera e Outono são maravilhosos. Mas para facilitar, vou dividir o ano em diferentes épocas:

Janeiro e Fevereiro

Gosta de frio? Esta época é seguramente para si. São os meses mais frios do ano. Porém, as nevadas são bem fortes, os ventos são gelados e a chuva pode ser intensa, o que faz com que várias atracções possam estar fechadas. Para quem gosta de desportos de inverno, tipo ski e snowboard é uma boa opção.

1 e 2 de Janeiro comemora-se o Reveillon (novo leto) e os dois dias são feriado

Dia 8 de Fevereiro é o feriado da cultura Eslovena, dedicado ao aniversário da morte do poeta France Prešeren, o escritor mais querido e mais conhecido, que é também o criador do hino nacional da Eslovénia.

Março e Abril

Começa a melhorar o tempo e já é bem mais agradável a visita. Os mercados de rua voltam a estar presentes, as atrações turísticas reabrem. As temperaturas começam a melhorar, mas mesmo assim o frio ainda toma conta de Março e mesmo do início da Primavera. As árvores e as flores começam a florescer e as paisagens ficam lindas.

No final de Abril, dia 27, comemora-se o Dia da Resistência Nacional, celebrando um grupo de resistência aos Nazis, criado durante a segunda guerra mundial, a Frente de Libertação da Eslovénia.

Também no fim de Abril, acontece a feira Medieval de São Jorge, na cidadezinha de Ptuj, onde acontece um mercado medieval na praça principal, com venda de artesanato e comidas típicas eslovenas

Na Páscoa (velika noč in velikonočni ponedeljek), o Domingo de Páscoa e a Segunda Feira são feriado e a data é variável dependendo do ano

Maio e Junho

Temperaturas agradáveis, de 24ºC, céu azul e muita gente nas ruas. Época vibrante e alegre. As paisagens floridas, as trilhas reabertas através de paisagens bucólicas, rios, riachos e cascatas. Ainda é pouco turística e uma das melhores épocas para visitar.

No dia 1 e 2 de Maio é feriado e comemora-se o dia Internacional do Trabalhador

Celebra-se ainda o feriado de Pentecostes, em data variável de ano para ano

No início de Junho acontecem os Dias Medievais no Castelo do Lago Bled, o ponto turístico mais conhecido da Eslovénia, com paisagens maravilhosas. É um regresso ao passado, onde nos sentimos dentro de um conto medieval, com vários eventos e entretenimento, como lutas de espadas, arqueiros, e torneio de cavaleiros.

No dia 25 de Junho celebra-se o Dia da Pátria e é feriado Nacional.

No final de Junho acontece o Festival de Jazz de Ljubljana, a capital charmosa do país. Dura cinco dias e acontecem workshops, shows, debates e apresentações de artistas emergentes na cena do Jazz

Julho e Agosto

Época gloriosa em termos de clima, mas muito mais turística já que em Agosto a Europa sai de férias. Esperem encontrar muito mais gente, locais e estrangeiros. O Verão é ameno, não tem aquelas temperaturas excruciantes de Portugal ou da Itália, é bem agradável. O Lago Bled e o Lago Bohinj tendem a encher de turistas, assim como outros pontos turísticos mais conhecidos. Agosto é a melhor altura para subir à montanha amada pelos Eslovenos, o Monte Triglav.

Em Julho acontecem os chamados Dias de Bled, onde os locais se vestem com as roupas tradicionais, vende-se artesanato e vestes locais, e culmina com a Noite de Bled num espetáculo mágico e inesquecível: milhares de cascas de ovo que são enchidas com velas acesas são lançadas no Lago Bled criando uma tmosfera verdadeiramente mágica

Em meados de Julho acontece o Festival da Cerveja e das Flores na pequena cidade de Laško, que atrai centenas de milhares de visitantes (fala-se em mais de 120 000. Para você ter uma ideia da dimensão, a capital Ljubljana tem uma população de mais ou menos 300 000 habitantes). O festival dura 4 dias e inclui desfiles, shows de fogo de artifício, comidas de rua, e apresentações musicais

A 15 de Agosto celebra-se o dia da Assunção de Maria e é feriado nacional

Dia 17 de Agosto, outro feriado nacional, desta vez o dia da União dos eslovenos em Prekmurje, com o dia da Pátria

De Julho a Agosto e durante os dois meses, acontece o Festival de Verão de Ljubljana, que se enche de visitantes para assistir a mais de 80 apresentações e shows musicais espalhados por toda a cidade

Setembro e Outubro

Ahhh como fica linda a Eslovénia nesta altura. As árvores dizem adeus ao verde, e vestem-se de roupa nova, em tons de amarelo, laranja e vermelho. Os dias começam a ficar mais frios, mas é também a época das trufas, dos cogumelos, de dias ainda cheios de luz e sol, entremeados por dias de chuva, mas belos.

  • Dia 15 de Setembro é feriado nacional, dia de Reconquista de Primorska
  • Dia 31 de Outubro é o Dia da Reforma Protestante e também feriado nacional

Novembro e Dezembro

O frio, humidade e nevoeiro tomam conta da Eslovênia. O céu cinzento, dias mais curtos, frio e chuva convidam a uma bebida quente, e uma comida gostosa em frente à lareira.

Dezembro traz um clima mais seco e congelante, quase que anunciando as primeiras quedas de neve. O espírito de Natal toma conta do país, que se transforma num conto de fadas verdadeiramente mágico.

  • 1 de Novembro dia de Todos os Santos
  • 11 de Novembro acontece o lançamento da época dos vinhos, no dia de São Martinho, e acontecem festivais em todo o país, com danças, prova de vinhos, prova de pratos típicos como os pães doces potica e pogača
  • 23 de Novembro é feriado – Dia de Rudolf Maister
  • 25 de Dezembro, feriado, dia de Natal
  • 26 de Dezembro dia da Independência e União também feriado nacional

O que colocar na sua lista?

Uma infinidade de coisas. Para dar um gostinho, uma pequena lista das maravilhas da Eslovênia, e abaixo uma galeria de fotos para você se maravilhar

  • Ljubljana
  • Škofja Loka
  • Novo Mesto
  • Lago Bled
  • Lago Bohinj
  • Soča Valley
  • Radovljica
  • Cerkno
  • A rota dos Castelos de Posavje
  • Castelo Predjama
  • Piran
  • Portoroz
  • Koper
  • Karst
  • Brda
  • Izola
  • Postojna Cave

Vacinas aceites na Eslovénia:

Comirnaty – Biontech/Pfizer, Spikevax – Moderna, Sputnik V – Gamaleya National Centre of Epidemiology and Microbiology, CoronaVac – Sinovac Biotech, Sinopharm, Vaxzevria – AstraZeneca, Covishield – Serum Institute of India/AstraZeneca, Pfizer – BioNTech,e Janssen – Johnson and Johnson/Janssen-Cilag.

Os requisitos alteram dependendo da evolução da pandemia. O infográfico que postei pode ser alterado, dependendo da situação. Consulte para ver quais os requisitos para entrar na Eslovénia.

África do Sul, terra de contrastes

A África do Sul é aquele destino para o qual viajo quase mensalmente. Tenho a sorte de viver a 80km da fronteira, e em 3 horas estar na capital de Mpumalanga, para mim uma das regiões mais bonitas.

Quem nunca ouviu falar de Cape Town, Durban, Johannesburg, Kruger Park? Mas se perguntarmos por Nelspruit, Sabie, Graskop, Knysna, George, Outshoorn, Plett Bay, Saint Lucia, Ermelo, Barbeton, o caso muda de figura.

A África do Sul é um país com uma rede de estradas impressionante, paisagem natural diversa e lindíssima, terra do cabo da Boa Esperança, de algumas das melhores reservas naturais do planeta, terra dos Big 5, dos pinguins em Boulders Beach, das Focas na Seal Island, da história do Mandela na Robben Island, das cidadezinhas pitorescas do caminho do ouro.

De Mpumalanga a Kwazulu Natal, de Gauteng ao Free State, de Western Cape a Eastern Cape, a paisagem, cultura, costumes, mudam de forma impressionante.

A África do Sul tem a honra de ter um Reino Floral só para si – Cape Floral Kingdom. Tem o Kruger National Park, tem também o Graskop Gorge, a Panorama Route, o terceiro maior Canyon do mundo, as caves de Sudwala, as Montanhas Drakensberg, o Drakensberg park (património da Unesco), Namaqualand, Wolfberg Arch em Cedarberg, o Big Hole de Kimberley, Riemvasmaak em Northern Cape, Golden Gate Highlands National Park, o encontro dos dois Oceanos em Cape Point, o ponto mais ao Sul de África – Cabo Agulhas, e tanto mais.

Já tinha ouvido falar destes locais? Aposto que não, pelo menos grande parte.

E então, vamos sonhar a África do Sul juntos?

Portugal, o país pequeno de mil encantos

Sim, sou suspeita para postar sobre Portugal.

Porque sou Portuguesa

Porque amo o meu país

Mas afinal porque escolher Portugal?

Porque não é fácil encontrar num país de pequena dimensão como Portugal, tanta diversidade. De paisagens, de atrações

Porque tem séculos de história

Porque tem zonas de conservação lindissimas

Porque tem ilhas inigualáveis e únicas, como o Arquipélago dos Açores

Porque (para os PALOPS) falamos a sua língua (sim, com diferenças, viva a diversidade)

Porque somos acolhedores

Porque temos uma das melhores gastronomias do mundo (e os pastéis de nada nem são o melhor)

Porque temos praia, montanha, colinas que lembram a toscana, aldeias medievais, lagos

Porque somos pequenos e e temos uma rede de estradas muito boa

De Lisboa ao Porto e Faro.

Do Cabo da Roca (como disse Camões, nos Lusíadas ‘Onde a terra se acaba e o mar começa’) ao Cabo de Santo André (acredita-se ser o antigo Promontorium Avarus romano, referido por Ptolomeu).

Do Gerês ao Douro Vinhateiro

Da Costa Vicentina ao Algarve

Do Alentejo ao Minho

Portugal é uma caixinha de surpresas deliciosas

Esqueci algo?

Ahhhhh sim, o vinho, a charcutaria, de primeira qualidade, inesquecíveis

Esse é o meu Portugal, o verdadeiro, de sorriso fácil, de convites para entrar em casa e sentar à mesa, de inúmeros miradouros e paisagens, do sol, do calor humano, do melhor clima da Europa.

Venha comigo, sonhe com Portugal